Os Afrodescendentes antilhanos no Território Federal de Rondônia

 Por  Zola Xavier da Silveira



Nossos parabéns para a professora  rondoniense Cledenice Blackman, que com o seu livro "DO MAR DO CARIBE À BEIRA DO MADEIRA" tirou as amarras de todo preconceito enrustido na denominação única de Barbadianos aos trabalhadores  afrodescendentes,  que migraram do Caribe para o então Território Federal do Guaporé,  para trabalharem na Estrada de Ferro Madeira Mamoré,  no início do século XX.

Dessa maneira, sua ampla e aprofundada pesquisa resgatou a verdadeira identidade  de todo esse contingente  de pioneiros,  que tiveram suas  origens  não só apenas em Barbados, mas também na "Jamaica, Trinidad e Tobago, Martinica, Granada, São Vicente, Guiana Inglesa  e demais ilhas de possessão inglesa"


Sobre a autora:
Doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista " Júlio de Mesquita Filho " ( Unesp-Marília ). Mestre em História e Estudos Culturais pela Fundação Universidade Federal de Rondônia ( Unir ). Bibliotecária do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (Ifro ). Professora de História na Prefeitura Municipal de Porto Velho. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Educação, Filosofia e Tecnologias ( GET/Ifro).

Serviço:

Adquira o seu exemplar com a autora.

Telefone: ( 69 ) 99249-5773

E-mail: afro_antilhanosnobrasil@gmail.com



Comentários

Postagens mais visitadas